Saiba reconhecer os sintomas da depressão

Like
ESSA NOTÍCIA JÁ AJUDOU
PESSOAS

Saiba reconhecer os sintomas da depressão

 

Depressão na infância

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a depressão será até 2020 a doença mais incapacitante do mundo. Esta informação parece assustadora, principalmente por tratar-se de uma doença ainda tão pouco conhecida e até mesmo pouco reconhecida como doença.

Quando pensamos em depressão infantil, o quadro fica ainda mais grave, pois nem sempre esta doença é diagnosticada por falta de informação dos pais, professores e até mesmo dos médicos. Assim o desenvolvimento físico, psíquico e emocional da criança pode ser comprometido.

Os sintomas mais frequentes são:

  • Tristeza;
  • Isolamento;
  • Perda de prazer em atividades que considerava interessantes;
  • Agitação ou choro constantes;
  • Pensamentos negativos;
  • Queda no rendimento escolar;
  • Alteração no apetite;
  • Apatia.

Apesar de serem todos sintomas importantes, a escola muitas vezes sinaliza com mais facilidade, pois o comprometimento das habilidades cognitivas conduz à investigação.

Assim como habilidades sociais inadequadas, conduzem à queixa escolar. As causas desta patologia podem ser: bioquímicas, como em  um desequilíbrio nos neurotransmissores; podem ser comportamentais; devido ao desenvolvimento inadequado de alguma região do cérebro; ou ambiental, resultado de situações de dificuldade em que a criança não consiga solucionar sozinha.

Depressão na vida adulta

 

Quem sofre de depressão tem sua vida pessoal muito prejudicada e não consegue produzir. Atualmente, mais de 120 milhões de pessoas sofrem com a depressão no mundo – estima-se que só no Brasil, são 17 milhões. E cerca de 850 mil pessoas morrem, por ano, em decorrência da doença.

Esta doença foi descrita pela primeira vez no início do século 20, assim até hoje é muito confundida por tristeza. O desconhecimento e o preconceito são os principais fatores para a falta de acolhimento e tratamento das pessoas com este diagnóstico.

O aumento das cobranças e das competições por desempenho, podem contribuir para a evolução deste quadro, assim como a ignorância em torno desta doença. Muitas vezes é cobrada da pessoa uma reação que não é possível naquele momento, devido ao desenvolvimento da doença, não dependendo nesse caso de força de vontade.

Esta doença deve ser tratada muitas vezes com o auxílio de medicamentos, mas o tratamento deve ser principalmente a terapia, pois possibilita uma mudança real de posicionamento mental. Mudanças de crenças podem aumentar o conhecimento e controle de nossos pensamentos que resultam na diminuição e extinção dos sintomas. Assim a terapia comportamental cognitiva tem apresentado resultados muito eficientes e eficazes para esta patologia. Considerando que é uma doença que não diferencia idade, sexo, classe social, ideologias culturais ou religiosas para que a pessoa seja acometida.

Fátima Rosana Cavenaghi Moraes de Souza
Psicóloga e Psicopedagoga
CRP-06/113259

 

 

ESSE CONTEÚDO AJUDOU VOCÊ?
Whatsapp 11-9.7759-1346. Não perca essa oportunidade, fale agora com um de nossos atendentes pelo whatsapp do CEDEM.

Horário de Funcionamento

Seg: 14:00 às 20:00

Ter-Sex: 08:00 às 20:00

Sáb: 08:00 às 13:00

(11) 4738-1042

Conteúdo Relacionado